*** Técnico em Cristo

 


  << Mensagem Anterior | Próxima Mensagem >>  

Maria mãe de Jesus! - Teve outros filhos?

September 24 2010 at 4:01 PM
WladWalérius!  (Login WladWalerius)
Membro TC

 
O conceito de que Maria, a mãe de Jesus permaneceu virgem ou não, pode ser claramente entendida nas Escrituras!


Achei interessante uma pesquisa mais aprofundada, pois muitos dizem que Maria não teve outros filhos além de Jesus e que permaneceu virgem por toda a vida!


No entanto, veja o que várias traduções falam e que escapa ao sentido de muitos que defendem esse conceito equivocado:
Mateus 1:25

25 Mas não teve relações com ela


até


ela ter dado à luz um filho; e deu-lhe o nome de Jesus.


Em traduões antigas, usam a palavra "conhecer" para "relações íntimas com o cônjuge!



E não a conheceu


até



que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome Jesus.



Lógico que José a conhecia, pois havia se tornado noivo! "Conhecia" aqui, vem do sentido:

Ter noção, conhecimento, informação, de; saber e não "relações sexuais"!

"Relações sexuais" nas traduções mais antigas, como expressar "...e teve relações com ela", geralmente é vertido assim "..."e a conheceu"!


"e não a conheceu enquanto ela não deu à luz um filho; e pôs-lhe o nome de JESUS"


Almeida reza assim:





E não a conheceu

até


que deu à luz seu filho, o primogênito; e pôs-lhe por nome JESUS


Portanto, claro está que Maria teve mesmo filhos após Jesus!


A tradução na linguagem de hoje verte assim:



Porém não teve relações com ela

até


que a criança nasceu. E José pôs no menino o nome de Jesus.









......................

Irmãos de Jesus.



Os quatro Evangelhos, os Atos dos Apóstolos e duas das cartas de Paulo mencionam “os irmãos do Senhor”, “o irmão do Senhor”, “seus irmãos”, “suas irmãs”, mencionando por nome quatro dos “irmãos”: Tiago, José, Simão e Judas. (Mt 12:46; 13:55, 56; Mr 3:31; Lu 8:19; Jo 2:12; At 1:14; 1Co 9:5; Gál 1:19)



A maioria dos peritos bíblicos aceita a evidência cumulativa de que Jesus tinha pelo menos quatro irmãos e duas irmãs, e que todos eram prole de José e Maria por meios naturais, após o milagroso nascimento de Jesus.





As arbitrárias noções de que esses irmãos de Jesus eram filhos de José de um casamento anterior, ou de um casamento levirato com a cunhada de José,

têm de ser classificadas como fictícias,


visto que não existe confirmação factual,

nem mesmo uma insinuação, nesse sentido nas Escrituras.





A afirmação de que “irmão” (a·del·fós) aqui significa “primo” (a·ne·psi·ós) é uma assertiva teorética, uma invenção creditada a Jerônimo e só remonta a 383 EC.



Jerônimo não só deixa de citar qualquer apoio em favor de sua recém-descoberta hipótese, mas, em escritos posteriores, ele vacila em suas opiniões e até mesmo expressa dúvidas a respeito de sua “teoria de primo”. J. B. Lightfoot diz que “São Jerônimo não pleiteou autoridade tradicional para sua teoria, e que, por conseguinte, a evidência em favor dela deve ser procurada apenas nas Escrituras. Examinei a evidência bíblica e a . . . combinação de dificuldades . . . mais do que contrabalança esses argumentos secundários em seu favor, e, de fato, deve levar à sua rejeição”. — St. Paul’s Epistle to the Galatians (Epístola de São Paulo aos Gálatas) Londres, 1874, p. 258.






Nas Escrituras Gregas, quando o relato se refere a um sobrinho ou a um primo,


não se usa a·del·fós.




Em vez disso, explica-se o parentesco, como “o filho da irmã de Paulo”, ou, “Marcos, primo [a·ne·psi·ós] de Barnabé”. (At 23:16; Col 4:10)




Em Lucas 21:16 ocorrem as duas palavras gregas, syg·ge·nón (parentes, tais como primos) e a·del·fón (irmãos), mostrando que esses termos não são usados inespecífica ou indiscriminadamente nas Escrituras Gregas.





Quando se diz que, durante o ministério de Jesus, “seus irmãos, de fato, não estavam exercendo fé nele”, isso certamente elimina a hipótese de serem eles seus irmãos em sentido espiritual. (Jo 7:3-5)






Jesus contrastou esses irmãos carnais com seus discípulos, que criam nele e eram seus irmãos espirituais. (Mt 12:46-50; Mr 3:31-35; Lu 8:19-21) Esta falta de fé da parte de seus irmãos carnais impede que eles sejam identificados com os apóstolos que têm o mesmo nome: Tiago, Simão, Judas; eles são explicitamente distinguidos dos discípulos de Jesus. — Jo 2:12.







A relação que esses irmãos carnais de Jesus tinham com sua mãe Maria indica também que eles eram filhos dela, em vez de apenas parentes mais distantes.




Eles são, em geral, mencionados junto com ela. Declarações no sentido de que Jesus era o “primogênito” de Maria (Lu 2:7), e que José


“não teve relações com ela


até



ela ter dado à luz um filho”,





apóiam também o conceito de que José e Maria tiveram outros filhos. (Mt 1:25)








Mesmo os vizinhos nazarenos reconheciam e identificavam Jesus como “irmão de Tiago, e José, e Judas, e Simão”, acrescentando: “E não estão as suas irmãs aqui conosco?” — Mr 6:3.







À luz desses textos, faz-se a pergunta:


Por que, então, devia Jesus, pouco antes de sua morte, confiar o cuidado de sua mãe Maria ao apóstolo João em vez de a seus irmãos carnais? (Jo 19:26, 27)




Evidentemente porque o primo de Jesus, o apóstolo João, era um homem que provara a sua fé, ele era o discípulo a quem Jesus tanto amava, e essa relação espiritual transcendia a da carne; de fato, não há indicação de que seus irmãos carnais fossem, até então, discípulos de Jesus.






Depois da ressurreição de Jesus, seus irmãos carnais mudaram sua atitude de dúvida, pois estavam presentes com sua mãe e os apóstolos quando reunidos para oração após a ascensão de Jesus. (At 1:14)




Isto sugere também que eles estavam presentes por ocasião do derramamento do espírito santo, em Pentecostes.


Tiago, irmão de Jesus, mencionado com destaque entre os anciãos do corpo governante em Jerusalém, escreveu a carta que leva seu nome. (At 12:17; 15:13; 21:18; Gál 1:19; Tg 1:1)




O irmão de Jesus, Judas, escreveu o livro que leva o seu nome. (Ju 1, 17) Paulo indica que pelo menos alguns dos irmãos de Jesus eram casados. — 1Co 9:5.








...................................

Conhecereis a verdade... e ela lhe deixará à par de tudo!

Em outras palavras apropriadas: Conhecereis a verdade e a verdade vos libertará! - João 8;32


    
This message has been edited by WladWalerius on Sep 24, 2010 4:17 PM


 
 Respond to this message   
 
  << Mensagem Anterior | Próxima Mensagem >>  
Find more forums on Religion and PhilosophyCreate your own forum at Network54
 Copyright © 1999-2014 Network54. All rights reserved.   Terms of Use   Privacy Statement