Eduardo Palomo

by Débora

 
No dia 8 de novembro de 2003, os fãs das novelas perderam um dos astros mais talentosos e destacados do mundo dos espetáculos: Eduardo Palomo sofreu uma parada cardíaca em um restaurante em Los Angeles, e faleceu aos 41 anos, deixando uma mulher, a atriz Carina Ricco, e dOIS filhOS.



Nascido em 13 de maio de 1962, Eduardo queria ser um designer, mas abandonou essa carreira para se dedicar de corpo e alma para a atuação. Foi um dos atores mais preparados da Televisa, pois estudou muito. Estudou no CEA, escola preparatória de atores da Televisa, além do Instituto Andrés Soler.






Sua trajetória é com certeza, uma das mais vastas e aclamadas, já que seu nome para sempre ficará ligado ao papel que o consagrou, João do Diabo, em Coração Selvagem.




Sua estréia no teatro foi em 1974, na peça Los Diez Mandamientos. Eduardo, além de ator, também foi escritor, cenógrafo e diretor. Foram mais de 30 obras das quais ele participou. Ele também fez cinema, mas onde ele mais deixará saudade com certeza é nas telenovelas.



Seu primeiro papel de destaque na televisão foi em El Angel Caído, com Rebeca Jones. Em seguida, ganha um papel em La Casa Al Final de la Calle, onde viveu Cláudio. Esse papel lhe rendeu um prêmio TV y Novelas, como melhor revelação masculina de 1989. Foi um passo, para ele catapultar de vez sua carreira.








Seu primeiro protagonista foi La Pícara Soñadora. Mauricio Rochild foi um jovem rico que se apaixonou pela pícara Lupita (Mariana Levy). Como sabemos, seu papel na versão brasileira foi interpretado pelo ator Petrônio Gontijo. Em seguida, outro papel estelar, em Triângulo, onde interpreta um homem que se apaixona pela mãe de seu filho adotivo. Seu par é Daniela Castro.




No Brasil, tivemos a oportunidade de assistir o trabalho de Palomo três vezes: a primeira foi em Alcançar uma Estrela II, onde foi o manipulador Gabriel Loredo, um jovem rico, mimado e malvado. Em seguida, veio Eu Compro Essa Mulher foi o aristocrata Frederico, um jovem que queria se casar com Ana Cristina (Letícia Calderón), mas era traído.

O grande marco de sua carreira foi em 1993, Coração Selvagem. Exibida no Brasil em 1997 e 2000, a novela conquistou diversos fãs e foi uma das mais vistas em todo o mundo. Tanto que João do Diabo foi e é um dos galãs de novelas mais inesquecíveis. Junto a Edith González, formaram o casal do momento naquele ano. Tanto sucesso, fez com que Eduardo adotasse o visual do pirata, com cabelos compridos. Ele também tentou uma carreira de cantor, sempre inspirado em João, mas a idéia logo foi abandonada.







Logo após Coração Selvagem, Eduardo atuou em Morir Dos Veces, onde trabalhou com sua esposa, a atriz Carina Ricco, com fazia o par central da história. Suas novelas seguintes foram Huracán, ao lado de Angélica Rivera, e onde viveu uma versão moderna de João do Diabo, mas não alcançou o mesmo êxito.


O último grande trabalho de Palomo foi na novela Ramona, onde interpretou o índio Alejandro, que se apaixonava pela jovem Ramona (Kate del Castillo), que na verdade era sua irmã. Terminou morrendo na história, em uma cena muito emotiva.




Eduardo Palomo no passado, teve um romance com Letícia Calderón, mas foi Carina Ricco com quem viveu anos de felicidade matrimonial.

Seus planos eram de voltar a TV, numa segunda parte de Coração Selvagem. Sobre o oportunidade de viver outra vez João do Diabo, Palomo dizia que o personagem o perseguia, mas que com certeza foi seu papel favorito. Edith González disse que só faria a continuação da história se Eduardo participasse. Ela ficou desolada com a morte do amigo.

Com certeza, Eduardo Palomo deixará saudade, pela qualidade de seu trabalho, pelo empenho na atuação, e pelo grande galã, um dos mais importantes e aclamados dos anos 90. Sua estrela não deixará de brilhar jamais!








Mensagem enviada May 25, 2007, 10:25 AM
do endereço IP 201.79.132.218


Respond to this message

Return to Index
Respostas

Find more forums on TelenovelasCreate your own forum at Network54
 Copyright © 1999-2014 Network54. All rights reserved.   Terms of Use   Privacy Statement